– Biatutty's Blog

De fora, parece muito simples a conclusão :)

Enfim… Universitária ;) 25/01/2010

Filed under: Vestiba — - biatutty :) @ 14:48
Tags: , , , ,

Eu consegui… Muita gente torceu por mim e deu certo, porque eu passei com folga, estava muito nervosa mais consegui fazer a provar com calma e ainda deu tempo pra revisar. Foi assim, acordei sete da manhã e fui esperar o ônibus, assim que cheguei no ponto ele passou… Sendo que o ônibus não me deixou na porta da faculdade e eu me dirigi ao ponto pra pegar outro, achando eu que realmente pegaria fiquei esperando, mais demorou muito e eu perguntei no comércio se realmente ele demorava daquele jeito, me informaram que aquele local era terrível de ônibus, só taxi, pois bem eu peguei o táxi e paguei R$ 12,80 para chegar ao meu destino, fiz amizade com o taxista, falei muitas abobrinhas e deixei claro meu nervosismo pra fazer a prova ele tadinho me desejou boa sorte e riu da minha cara de reclamona, entrei na faculdade respirei fundo e perguntei aonde é a sala da prova? A mulher arregala os olhos, suspira profundo e fala: “Filha, não é aqui não e na outra unidade, a do centro”, sendo que tinha umas meninas esperando sentadas no banco, que ao escutar começam um alvoroço querendo processar a faculdade, ahh eu vou perder tempo pra ficar discutindo eu vou é pro rumo da outra faculdade fazer a prova to dizendo, mas antes é claro que eu tinha que deixar meu esbregue: “Vocês são doidos cara*** coloca a prova aqui e é em outro lugar, faltam 20 minutos para a prova começar chama logo alguém responsável ai minha filha porque eu não vou perder minha prova não”, aí a mulher vai lá dentro chamar o reitor, ele vem e fala que vai fazer contato pra deixarem a gente entrar e fazer a prova mesmo se chegássemos lá um pouco depois do horário, daí um cara vendo a situação fala que vai pro centro e oferece uma carona, eu embarco lindamente e chamo as mórbidas pra ir junto, aí dentro do carro eu falo mesmo: “Gente, como que pode um ser humano ir fazer uma prova e sequer perguntar aonde é a sala, ver que não tem movimento algum de estudante e ficar ali esperando ser chamada ¬¬”, elas deram uma explicação mais mórbida ainda enquanto eu nem prestava atenção revisando meu texto mais lindamente ainda… E tomara que elas não leiam isto pois trocamos orkuts hehehe.

Cheguei atrasada mais fiz a prova, fiz com calma, revisei e tirei uma ótima nota ;D. Deus ajuda a quem se esforça e Ele sabe que eu estudei. Parabéns a mim mesma, agora eu vou ter que vencer a dificuldade da distância e da falta de condução. Publicidade aí vou eu!!!!

 

Cuidado na hora da redação – Erros mais comuns. 13/11/2009

Filed under: Vestiba — - biatutty :) @ 10:13
Tags:

Estou estudando redação para o vestiba, por enquanto está tranquilo, já que esta é a área que me identifico. Repassando assuntos como dissertação, coesão, persuasão entre outros bati de frente com a ambiguidade, que confesso ser meu ponto fraco.

 

Ambiguidade: São frases com duplo sentido proposital, ou não.

Ex. Pedro espera há quatro meses o filho do casal, que mora em Zurique. Ambiguidade: quem mora em Zurique? Pedro ou o casal? Correção: Pedro espera há quatro meses seu filho que mora em Zurique.

Ex. Marina saiu com seu marido. Ambiguidade: marido de quem? Da Marina ou do interlocutor? Correção: Marina saiu com o marido.

 

Pleonasmo: Repetição de palavras ou idéias.

Ex. O sol matinal da manhã é bom para os bebês.

Ex. Camila estava linda como uma noite de verão, linda como a noite estrelada, tão linda que tive vontade de beijá-la.

 

Prolixidade: Consiste na utilização exagerada e desnecessária de palavras para exprimir uma idéia.

Ex. As pessoas da terceira idade acreditam que podem ensinar muitas coisas aos jovens, mas esses, por sua vez, não acreditam muito.
Ex. Gostaria de dizer, antes de mais nada, que estarei firme no meu propósito.

 

Eliminando esses erros é possível realizar uma boa redação.

 

Pq’s da vida (: 24/09/2009

Filed under: Vestiba — - biatutty :) @ 15:30
Tags: ,

1) Porquê (s.m.):

O que está na origem ou explica um acontecimento, um comportamento. = CAUSA, MOTIVO, RAZÃO

Ex. 

Ninguém entende o porquê de tanta confusão.

Este porquê é um substantivo.

Quantos porquês existem na Língua Portuguesa?

Existem quatro porquês.

 

2) Porquê (adv.):

Tem valor semântico causativo em frases interrogativas directas, sendo parafraseável por «por que motivo», «por que razão».

a) Usa-se isoladamente, sem outro constituinte na frase.

Ex.

– Não estou interessado. – Porquê?

b) Usa-se como frase infinitiva.

Ex.

– Porquê complicar tanto as coisas mais simples?

 

3) Por quê:

Sempre que a palavra “que” estiver no final da frase, deverá receber acento, independentemente do que a preceder.

Ex.

Ela não me ligou e nem disse por quê.

Estás a rir-te de quê?

Vieste sentar-te aqui para quê?

 

4) Por que:

Usa-se por que, quando houver a junção da preposição “por” com o pronome interrogativo “que” ou com o pronome relativo “que”. Para facilitar, poderemos substituí-lo por «por qual razão», «pelo qual», «pela qual», «pelos quais», «pelas quais», «por qual».

Ex.

Por que não me disse a verdade? (= por qual razão)

Gostaria de saber por que não me disse a verdade. (= por qual razão)

As causas por que discuti com ele são particulares. (= pelas quais)

Esta é a causa por que luto. (= pela qual)

 

5) Porque (conj.):

Usa-se para ligar frases por subordinação no modo indicativo, e indica na frase que introduz:

a) Causa = como, dado que, visto que.

Ex.

b) Ausência de explicação lógica ou recusa de a apresentar.

Ex.

– Porque é que não falas mais alto ? – Porque não.

– Porque é que estás sempre a ver as horas? – Porque sim.

c) Apresenta função de coordenação entre frases independentes, permitindo justificar uma pergunta feita anteriormente, sendo parafraseável por «é que», «acontece que».

Ex.

Estás a pensar ficar até mais tarde? Porque hoje estou sem carro.

 

6) Porque (adv. interr.)

Tem valor semântico causativo ou final em frases interrogativas directas, sendo parafraseável por «por que motivo», «por que razão», «com que fim», «com que intenção».

Ex.

Porque saíste sem avisar?

Porque mentiste?

Tem valor semântico causativo ou final em frases interrogativas indirectas, depois de verbos declarativos, sendo parafraseável por «por que motivo», «por que razão», «com que fim», «com que intenção».

Ex.

Não explicou porque tinha de fazer de novo o trabalho.

Não sei porque estás tão preocupada.

Perguntei-lhe porque tinha escolhido aquele curso.

 

Um pouco de felicidade (: 17/09/2009

Filed under: Vestiba — - biatutty :) @ 02:30
Tags:

Recebi um e-mail que muito me alegrou, estão abertas as inscrições pro meu vestiba o//

 

Redação para Vestibular 12/09/2009

Filed under: Vestiba — - biatutty :) @ 02:24
Tags: ,

Um bom texto não garante nada! Treine gramática, sintaxe, poder argumentativo, atualidades, disciplinas de história, geografia e filosofia e assuntos filosóficos, sociais, políticos e ecológicos. Além é claro das dicas a seguir…

 

1. Faça uma escrita simples, nada de querer fazer firula no texto.

2. Nada de abreviações.

3. Anule aliterações altamente abusivas.

4. Comece o parágrafo com letra maiuscula.

5. Fuja dos lugares-comuns como o diabo foge da cruz.

6. Não use parênteses.

7. Use apenas o português ta? nada de querer jogar um out, in, happy, somente na matéria:INGLÊS

8. Seja seletivo ao usar palavras de gíria, bicho, mesmo que sejam maneiras. Sacou, mané?

9. Palavras de baixo calão podem transformar seu texto num cocô.

10. Nunca generalize: generalizar sempre é um erro.

11. NÃO REPITA PALAVRAS, JAMAIS, JAMAIS!

12. Não use citações de alheios ou aquela frase linda dita por alguém.

13. Cuidado com a orthographia para não estrupar a língua.

14. Não repita a mesma idéia.

15. Seja mais ou menos específico.

16. Frases com apenas um palavra? Corta!

17. Evite a voz passiva.

18. Use a pontuação corretamente o ponto e a vírgula especialmente será que ninguém sabe mais usar o sinal de interrogação ?

19. Quem precisa de perguntas retóricas?

20. Nunca use siglas desconhecidas, conforme recomenda a A.G.O.P.

21. Exagerar é 100 bilhões de vezes pior do que a moderação.

22. Evite mesóclises.

23. Analogias na escrita são tão úteis quanto chifres numa galinha – ou seria Cabrita!?

24. Não abuse das exclamações! Seu texto fica horrível!!! Sério!

25. Evite frases exageradamente longas, por dificultarem a compreensão da idéia.

 

 
%d blogueiros gostam disto: